DICAS CULTURAIS

 

Dicas Culturais

SAVASSI JAZZ 2011 - NOVOS TALENTOS

 

Ampliar Imagem Novos Talentos 2011
Realizado desde 2005, o concurso entre bandas de jazz e música instrumental ganha força a cada ano. Em 2010, foram 85 inscritos vindos de várias partes do país. Para este ano esperamos que mais bandas possam participar.

Novidades

Neste ano o festival será realizado em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Juiz de Fora, portanto, as bandas podem se apresentar em qualquer uma dessas cidades. Outra novidade é que ao invés de oito bandas selecionadas, serão 12 neste ano.

E, por fim, o Savassi Festival 2011 oferecerá uma ajuda de custo para até quatro bandas de fora de Belo Horizonte, auxiliando-as a participarem em dois shows de selecção, que serão realizados em Belo Horizonte.

Baixe o edital do Novos Talentos 2011 aqui.
http://www.savassifestival.com.br/novostalentos

 

 

 

 

Postado dia 14/03/2011

Festa da Música 2010

 

Ampliar Imagem IV FESTA DA MÚSICA – Quarta Temporada!

Vai começar a festa!!! Pelo quarto ano consecutivo Belo Horizonte vai mergulhar no planeta música! Durante dez dias a cidade vai ficar mais bonita, mais alegre e colorida sob o encantamento e o charme da IV Festa da Música!


A nossa Festa foi inspirado na Fête de

la Musique, grande evento criado na França em 1982 para celebrar a chegada dos dias mais quentes do verão. Mas como não poderia deixar de ser, aqui ela adquiriu estilo e personalidades próprias. Lá ela acontece no dia 21 de junho e contagia todo o país, com músicos profissionais e amadores ocupando as ruas, praças e bares pra comemorar o fim dos dias frios e a possibilidade de se esbaldar ao ar livre, sem os pesados agasalhos.

Em BH a festa segue a risca uma receita que vem dando tão certo que parece que o evento sempre existiu na cidade. Mantém a diversidade e o caráter democrático do acesso aos concertos e shows como sua principal característica. Multiplica os espaços da cidade contemplados com as apresentações e amplia ano a ano as oportunidades de acesso para novos grupos se apresentarem.


A música instrumental de qualidade continua sendo a vedete da Festa, mas a produção confirma a continuidade da parceria com o projeto Vozes do Morro para abrir, cada vez mais oportunidades para a música produzida nas vilas e favelas da Região Metropolitana de BH.



A Festa da Música é uma realização da Fundação Assis Chateaubriand e Rádio Guarani, que comemora 30 anos. Na edição

2010 a Festa da Música tem o Jornal Estado de Minas e a CEMIG / Governo de Minas como seus patrocinadores master. O evento conta também com o patrocínio do Banco BMG, da Usiminas e da Vale e com o apoio institucional do Instituto Cultural Usiminas, do Instituto UNIMED-BH, da CBMM, da Belotur e da Prefeitura de Belo Horizonte. A IV Festa da Música conta ainda com o apoio da Fiat, TV Alterosa e Portal Uai. O evento se beneficia de recursos da renúncia fiscal via Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Idear Produção e Veredas Produções assinam, respectivamente a produção executiva e a curadoria da programação musical da IV Festa da Música.

Na sua quarta edição a Festa da Música volta às suas origens outonais e acontece de 28 de maio a 06 de junho, em doze locais prontos para espalhar música pela cidade. As apresentações continuam sendo inteiramente gratuitas e acessíveis a todas as idades.

O melhor mesmo, pra você que quer aproveitar ao máximo essa Festa é conferir a programação e montar a sua agenda pra não perder nada!



Abrindo a programação hoje teremos:





19h30 - HAPPY FEET JAZZ BAND

A banda Happy Feet Jazz Band nasceu há dois anos em Belo Horizonte e apresenta um repertório inspirado no dixieland e no jazz criado nas décadas de 1930, 1940 e 1950. Nesses dois anos de existência a Happy Feet Jazz Band já se apresentou em festivais e grandes eventos e levou criações de Louis Armstrong, Duke Ellington e Ella Fitzgerald para os amantes do gênero em São Paulo, Brasília, Belém, Araxá e Tiradentes.

Em 2010 a Happy Feet Jazz Band compartilhou o palco do festival I Love Jazz com o saxofonista americano Michael Hashim. Deste encontro foi gravado e produzido um CD, que em, breve estará no mercado.

A Happy Feet Jazz Band é formada por Bo Hilbert, Marcelo Costa, Yan Vasconcellos, Chon Tai Yeung, Bernardo Fabris e Fred Natalino.




21h - BANDA do SÍNDICO

O SÍNDICO NÃO VAI, A GENTE VAI!

Formada, novamente, a partir do convite de um empresário de Minas Gerais, onde a Banda foi convidada para fazer um tributo aos grandes mestres da MPB, começando com Tim Maia. Não deu outra, o trompetista Silvério Pontes e o saxofonista Tinho Martins reuniram os amigos da Banda Vitória Régia que acompanhava o TIM e resolveram dar continuidade nesse projeto com o novo nome de BANDA DO SÍNDICO! Paulinho Braga (Bateria) - Silvério Pontes (Trompete) - Tinho Martins (Saxofone) - Adriano Gifonni (Baixo) - Toca Delamare (Teclados) - Bruno Maia (voz) -





Programação Festa da Música 2010

Dia 28 de maio – sexta-feira

Palco: Praça do Papa

19h30: Happy Feet Jazz Band
21 horas: Banda do Sindico – Tim Maia Instrumental


Dia 29 de maio – sábado

Palco: Praça Tom Jobim

13 horas: Projeto Feira do Choro – Chora os 7
14 horas: Projeto BH Choro – Chora Cavaco: Ausier Vinicius e Fausto Reis
15h30: Flor de Abacate
Palco: Museu de Artes e Ofícios

Praça Rui Barbosa, s/nº

19 horas: Túlio Mourão & Titane


Palco: Praça do Papa

19 h30: Mauro Rodrigues
21 horas: Chico Pinheiro & Grupo


Dia 30 de maio – domingo

Palco: Museu de Artes e Ofícios

Praça Rui Barbosa, s/nº

19 horas: Trio Villa Lobos


Palco: Praça Lagoa Seca

18 horas: Laércio Villa
20 horas: Gabriel Grossi


Palco: Praça do Papa

18 horas: Kiko Continentino Trio
20 horas: Hermeto Pascoal e Grupo


Dia 31 de maio – segunda-feira

Palco: Praça Diogo Vasconcelos

18 horas: Vozes do Morro


Palco: Cento e Quatro

20 horas: Daniel Santiago


Palco: Teatro Alterosa

21 horas: Dudu Braga


Dia 1º de junho – terça-feira

Palco: Praça Diogo Vasconcelos

18 horas: Vozes do Morro
Palco: CentoeQuatro

20 horas: Juarez Maciel


Palco: Teatro Alterosa

21 horas: Tabajara Belo & Bruno Pimenta


Dia 2 de junho – quarta-feira

Palco: Praça Diogo Vasconcelos

18 horas: Vozes do Morro


Palco: Feira Modelo

19 horas: SomBordão


Palco: Praça da Liberdade

19h30: Thiago Delegado
21 horas: Pau Brasil


Palco: CentroeQuatro

20 horas: The Employees
Palco: Alterosa

21 horas: Toninho Ferragutti


Dia 3 de junho – quinta-feira

Palco: Praça Diogo Vasconcelos

18 horas: Vozes do Morro


Palco: Praça da Liberdade

19h30: Marcelo Jiran
21 horas: Gilson Peranzzetta, Mauro Senise e Silvia Braga


Palco: CentoeQuatro

20 horas: Scott Feiner & Pandeiro Jazz


Palco: Teatro Alterosa

· 21 horas: Rodrigo Torino



Dia 4 de junho – sexta-feira

Palco: Museu de Artes e Ofícios

19 horas: Trio de Câmara Brasileiro
Palco: Praça Nova Pampulha

19h30: Matheus Barbosa
21 horas: Paulo Moura convida Alessandro Kramer & Juarez Moreira
Palco: Praça do Papa

19 h30: Beto Lopes & Grupo
21 horas: Spok Frevo Orquestra


Dia 5 de junho – sábado

Palco: Praça Santa Teresa

19h30: Siricotico
21 horas: Rabo de Lagartixa


Palco: Museu de Artes e Ofícios

Praça Rui Barbosa, s/nº - Centro

19 horas: André Mehmari – piano solo
Palco: Praça do Papa

19h30: Nailor Proveta
21 horas: Oswaldinho do Acordeon e Banda


Dia 6 de junho – domingo

Palco: Parque Municipal

· 10 horas: Batuque Salubre – Instituto Unimed-BH

· 11 horas: Tizumba – Cortejo Tambor Mineiro

Palco: Museu de Artes e Ofícios

19 horas: Alessandro Penezzi - Solo
Palco: Praça do Papa

18 horas: André Limão Queiroz
20 horas: Armandinho – Bandolin e Guitarra Baiana

 

 

 

 

Postado dia 28/05/2010

Pílulas pra acordar

 

Ampliar Imagem O pilulaspraacordar , nasceu com intuito de trazer cultura,informação e divertimento.Fazendo comentários sobre diversos artistas.E com a pretenção de acordar quem não está ligado ao trem da história."Quem perdeu o trem da história por querer saiu do juízo sem saber,foi mais um covarde a se esconder,diante de um novo mundo"Beto Guedes.O blog tem poesias de autoria de Ricardo de Minas,e vídeos que estão contantemente mudando.Arthur Maia,tá lá ensinando uma escala de baixo.Além disto temos o patrocínio da PESCA BRASIL.Estamos em busca de novos parceiros,mas nosso intuito é o divertimento.Entra lá!
http://pilulaspraacordar.blogspot.com

 

 

 

 

Postado dia 18/05/2010

Don Byron, um jazz que projeta o futuro !

 

Ampliar Imagem Ele toca em 22 de maio no Bridgestone Festival, e vai mostrar o resultado de uma imersão na música gospel.
Maior renovador da linguagem da clarineta, o compositor, arranjador, saxofonista, clarinetista e crítico social Don Byron emergiu do Bronx para o establishment do jazz há duas décadas, transpondo barreiras de gêneros, reinterpretando de Stravinski a Henry Mancini, de Sly Sone a Earth Wind & Fire.


John Byron, que emergiu do Bronx para o establishment do jazz há duas décadas Don Byron fez arranjos para o Kronos Quartet e musicais de Stephen Sondheim na Broadway, e tocou ou gravou com Cassandra Wilson, Daniel Barenboim, Salif Keita e a Duke Ellington Orchestra. Compôs trilhas para o filme Kansas City, de Robert Altman, e para o desenho animado Tom & Jerry.

Ele toca no dia 22 de maio para o Bridgestone Festival, no Citibank Hall. Vai mostrar o resultado de uma imersão na música gospel. Professor do Massachusetts Institute of Technology, Byron falou ao Estado. "Meu sobrenome é herança da escravidão. Minha família veio do Caribe para os EUA, e davam aos escravos os sobrenomes ingleses mais populares na época. Havia um monte de Nelson, de Byron."

Programação

Dia 19/5

21h: Christian Scott Quintet

22h15: Uri Caine & Barbara Walker

Dia 20/5

21h: Dee Alexander & Evolution Ensemble

22h15: Ahmad Jamal

Dia 21/5

21h: The Overtone Quartet (com Dave Holland, Jason Moran, Chris Potter e Eric Harland)

22h15: Piazzolla y Piazzolla (com Daniel Piazzolla e o sexteto Escalandrum)

Dia 22/5

21h: Melissa Walker & Christian McBride

22h15: Don Byron & New Gospel Quintet

 

 

 

 

Postado dia 07/04/2010

Woodstock Festival Brasil

 

Ampliar Imagem Brasil vai ter seu Woodstock Festival, em outubro
Produtora confirma realização do evento; especula-se sobre a vinda do Green Day, Bob Dylan, Foo Fighters
07 de abril de 2010 | 19h 15
Leia a notícia
Comentários 2EmailImprimirTwitterFacebookDeliciousDiggNewsvineLinkedInLiveRedditTexto - + O Brasil terá em outubro a primeira edição internacional do Woodstock Festival, 41 anos após a primeira versão, realizada em 15 de agosto de 1969 na cidadezinha de Bethel, Nova York. A informação foi confirmada na tarde desta quarta-feira, 7, pela assessoria da empresa Groove Concept, de Milkon ‘Mac’ Chriesler, organizadora do festival Maquinaria.

A Groove Concept produzirá a mostra em associação com o publicitário Eduardo Fischer, que comprou no ano passado os direitos de realizar uma nova edição da Feira de Arte & Música Woodstock, estudam um local para a realização do festival - esta semana, visitaram uma fazenda em Itu, mas segundo informação oficial, não acharam o local adequado e não fecharam as datas nem localidade.

Não há ainda uma lista de atrações, mas especula-se sobre a vinda da banda Green Day, Bob Dylan, Foo Fighters e Linkin Park. O festival Maquinária, por sua vez, vai ser realizado apenas no Chile (talvez tenha também uma data na Argentina). É a volta dos megafestivais. No ano que vem, também foi confirmada pelo publicitário Roberto Medina uma nova edição do Rock in Rio no Rio de Janeiro, após meia década sendo realizado na Europa (Lisboa e Madri).

 

 

 

 

Postado dia 07/04/2010

CELINE RUDOLPH & TRIO

 

Ampliar Imagem Celine Rudolph - voz

Rodolfo Stroeter - Contrabaixo

Helio Alves - piano

Ricardo Mosca – bateria



Dia 7 de Março – às 11h – Museu de Arte da Pampulha

Entrada Franca

A VOZ DE CÉLINE RUDOLPH NO MAP

Cantora alemã mostra sua porção brasileira no Domingo no Museu
O projeto Domingo no Museu apresenta, no dia 7 de março, às 11 horas, no Museu de Arte da Pampulha a cantora alemã Celine Rudolph em um concerto para ficar na memória.
“Uma voz para se ajoelhar”. Hamburger Abendblatt

“You are really fun!” Bobby McFerrin


Uma voz que provoca arrebatamento, emoção, admiração pelo misto perfeito de técnica e inspiração. Seja numa composição do mineiro Sérgio Santos, na releitura de um clássico de John Coltrane ou na versão de um standard dos Beatles.
O projeto Domingo no Museu, realização da Veredas Produções faz parte do programa Natura Musical e tem patrocínio da Natura através dos benefícios da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Os ingressos são gratuitos e podem ser retirados no local, no mesmo dia do show, a partir das 10 horas.
Capaz de cantar com a mesma naturalidade em alemão, português, francês e outras línguas, ela vem para mostrar sua versatilidade a partir de seu disco mais recente, “Metamorflores”, num misto de jazz, bossa nova e pop sofisticado e com abordagem original.

Esta tournê no Brasil inclui apresentações em Belo Horizonte, São Paulo, São Carlos e Araraquara. Céline canta com a participação de um trio composto pelo pianista brasileiro radicado em New York, Helio Alves, pelo seu parceiro nas produções e criação dos projetos Rodolfo Stroeter no contrabaixo, além da participação do baterista e percussionista Ricardo Mosca, integrante juntamente com Rodolfo Stroeter do grupo Pau Brasil.
Eles aproveitam o encontro para a produção e gravação de um novo CD, abordando a canção francesa, com ênfase no trabalho do compositor Henri Salvador, que deverá ser gravado, através do selo carioca Biscoito Fino, e disponibilizado para os ouvintes brasileiros no segundo semestre de 2010.










 

 

 

 

Postado dia 02/03/2010

BHINSTRUMENTAL - NIVALDO ORNELAS

 

Ampliar Imagem AO MESTRE COLTRANE, COM CARINHO
Projeto BH Instrumental dá início à temporada de 2010 com espetáculo gratuito comandado por Nivaldo Ornelas em tributo ao saxofonista John Coltrane.

Uma grande festa em praça pública em homenagem a um dos mais importantes nomes da música mundial marca o início da temporada 2010 do projeto BH Instrumental. No dia 26 de fevereiro, sexta-feira, às 20h, na Praça Floriano Peixoto, em Santa Efigênia, o saxofonista, flautista, compositor e arranjador Nivaldo Ornelas – acompanhado pelos parceiros Kiko Continentino (piano), Paulo Braga (bateria) e Sérgio Barrozo (baixo) – protagoniza o espetáculo Tributo a John Coltrane, em que desenrola repertório híbrido, focado, em maior parte, nos clássicos do cancioneiro coltraniano, sem esquecer de composições do próprio Ornelas. O BH Instrumental é uma realização da Veredas Produções com o apoio institucional do Instituto Unimed-BH através de doações de pessoas físicas e conta com o apoio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.
O espetáculo não só reverencia o talento e a força do ícone jazzista como também diz muito sobre a trajetória de Ornelas na música – segundo o instrumentista belo-horizontino, John Coltrane foi o responsável por ele se tornar saxofonista. Nivaldo começou tocando acordeom. Quando entrou para a Escola de Formação Musical da Polícia Militar de Minas Gerais, passou para o clarinete. Estava, então, com 12 anos e o seu sonho era fazer música erudita. Não conhecia muito de música popular e muito menos do jazz. Foi aí que o amigo Antonio Morais lhe apresentou discos do Charlie Mingus, Dave Brubeck e Miles Davis. Ornelas gostava da sonoridade e da expressão.
Ouviu John Coltrane pela primeira vez na casa do amigo Célio Balona. O disco era “The Prophet – Monk & Coltrane” e a música, “Ruby my Dear”. O impacto foi grande e o efeito imediato: decidiu tocar saxofone. Era a música que ele queria fazer. Como saxofonista, Nivaldo Ornelas é autodidata e considera John Coltrane foi o seu grande mestre.

 

 

 

 

Postado dia 25/03/2010

ANTONIO VITOR

 

Ampliar Imagem Visite o site desse grande artista, Pintor, desenhista, escultor , músico e poeta.
www.antoniovitor.com

 

 

 

 

Postado dia 22/02/2010

Joana Duah- Dá Licença

 

Ampliar Imagem Supersônicas Duah pede licença Do final da década de 90 até 2004, a cantora Joana Duah trabalhou nos EUA, ao lado dos músicos Leo Gandelman, Romero Lubambo, Paulo Braga e o grupo Forró in the Dark, em casas como SOB (Sounds of Brazil), Café Wha, Sweet Basil e Nublu. Formada em Artes e Performance Musical pela New School University, voltou ao Brasil e prepara decolagem no CD solo Dá licença, produção de João Samuel. O disco impressiona pela versatilidade e firmeza da noviça. Ela encara do picote rítmico de Djavan (Pára-raio) e João Bosco (Cobra criada) ao denso lirismo de Dori Caymmi (Ilusão, com Paulo César Pinheiro), às harmonias dissonantes de Nelson Angelo (Tiro cruzado, com Márcio Borges) e investe em autores novos e respectivos parceiros como Giana Viscardi (Essa não) e Dani Gurgel (Dá licença).

 

 

 

 

Postado dia 03/02/2010

João Donato Trio - Sambolero

 

Ampliar Imagem Com distribuição da Universal Music,produção de João Samuel, a gravadora Dubas Música lança neste mês de janeiro de 2010 Sambolero, novo álbum de João Donato. Assinado pelo João Donato Trio, o disco traz regravações inéditas dos maiores sucessos do compositor com o toque do grupo formado pelo baixista Luiz Alves, o baterista Robertinho Silva e o próprio Donato (ao piano). A seleção musical inclui A Rã, Nasci para Bailar, Café com Pão, Lugar Comum, Brisa do Mar, Bananeira e Amazonas. Das 14 faixas, a única não instrumental é Sambou, Sambou - o dueto com Zeca Pagodinho, já lançado no penúltimo álbum de Zeca, Uma Prova de Amor (2008), mas gravado para o CD de João Donato

 

 

 

 

Postado dia 03/02/2010

Blog do TEU !

 

Ampliar Imagem http://teuberaba.blogspot.com/
O TEU-Teatro Experimental de Uberaba/ONG, representado por mim, como Diretor, se reuniu com a Comissão de Educação e Cultura, presidida pelo Vereador Godoy, para dar prosseguimento à Criação de uma Comissão Especial para tratar da questão do TEU, proposta em 2008 na Tribuna Livre da Câmara pelo Presidente Lourival dos Santos.
Estiveram presentes o Vereador José Severino, assessores jurídicos e de imprensa da Câmara Municipal de Uberaba.
Documentação protocolada na ocasião da Tribuna Livre também foi entregue à Comissão de Educação e Cultura.
Propostas como parceria entre a Ong TEU e a PMU, prevista no próprio Programa de Governo de Anderson em 2005; parceria com a CMU; Regularização e Implementação de Lei Municipal de Incentivo à Cultura; Oficinas Profissionalizantes de Artes Cênicas, Música, Dança, Artes Visuais; Reativação do Projeto CAMARARTE, além de outras propostas.
Os vereadores Godoy e José Severino se sensibilizaram com a história do TEU que completa 44 anos no dia 21 de abril próximo, sinalizando positivamente às propostas apresentadas, que serão estudadas com o máximo de atenção e solidariedade.
Obrigado a todos que participaram da reunião e à Secretaria de Comunicação que fez a cobertura jornalística desse importante encontro que marca o início de uma nova história para a cultura de Uberaba.
Carlos Perez - Diretor de Eventos do TEU/ONG

 

 

 

 

Postado dia 03/02/2010

KIKO CONTINENTINO - DIARIO DE BORDO

 

Ampliar Imagem Neste relato, Kiko fala do seu show proprio na folga dos shows do Bituca.
17/11 >> NY >> Zinc Bar >> 21hs - 09:00PM
Kiko Continentino - samba-jazz Trio
with: Leonardo Cioglia, acoustic bass / Adriano Santos, drums
Confesso que estava meio apreensivo por tocar minhas musicas pela primeira vez em NY.
Toquei com o Leo e Adriano pela primeira vez, mas a quimica foi instantanea, exatamente com o meu irmao Jorge, que arregimentou o Trio me disse que seria.

Leo Cioglia e Adriano Santos sao dois caras formidaveis e musicos do primeiro time. Alem disso, trabalham sempre por aqui e no resto do mundo. Tocam pra car... Leo estava chegando de um cruzeiro musical, na verdade um Festival de jazz que rolou num navio. Tocou la com Duduka Fonseca, outro grande musico residente em NY (ja foi indicado ao Grammy de melhor CD instrumental), que inicialmente seria o baterista do meu trio - mas nao estava na cidade, assim como o meu irmao Jorge, saxofonista fantastico, que estava na California, voltando da Europa de uma excursao com seu grupo (Forro in the Dark)... desencontro total. Mas deu certo com o Trio e as participacoes que pintaram.

O Zinc mudou de endereco e ficou maior. Fica na mesma rua do Blue Note, point de universitarios, um local muito maneiro. A casa dispoe de um Fender Rhodes, piano eletrico que adoro, e um piano digital Yamaha. O som desse piano nao estava pintando no monitor. Como houve apenas line check, quando pedi bastante pro tecnico (que na verdade e um guitarrista, muito bom, que abre o show, cantando suas musicas) por o som ali, ele aumentou o piano no P.A., e o som ficou alto pro pessoal e com um certo `reverber` pra mim... Isso nos pertubou um pouco, mas... anyway... ferimento leve.
Depois do primeiro set, apareceu o Mauricio Maestro (do Boca Livre) e a Kay Lyra, filha do Carlos Lyra. Um casal gente-finissima. Mauricio e um musico extraordinario, arranjador fantastico. A Kay e cantora, tem um CD muito bonito, produzido por ele. Tivemos a canja do Mike Moreno, grande guitarrista russo que toca com o Leo e Rodrigo Ursaia, um saxofonista de Rio Claro, que trabalha aqui em NY; ele toca com Don Salvador, o grande pianista do Beco das garrafas. Tivemos tambem a presenca de outro casal musical: Wanderlei Pereira e Susan. Ele, baterista que mora em NY ha anos e curte muito o meu irmao Jorge - que eventualmente toca com ele. Ontem fiquei sabendo que Wanderlei e irmao do grande saxofonista Macae. Susan e pianista e cantora e me apresentou um CD que ainda nao ouvi, mas deve ser da pesada
Finalizando,
O primeiro set foi um pouco nervoso, mas depois conseguimos nos entrosar e superar um pouco as deficiencias do som. Nada posso reclamar nada do pessoal do Zinc. O barman eh pianista, toca Chopin, o `leao de xacara` e tambem tecnico de som e toca guitarra e canta, na abertura. Alem disso, tinha um cara maior figura, tipo `stand up comedy`, que abriu o show. Jean Clode da Martinica, com seu impecavel terno ocre, afirmando ser o `homem mais sexy de NY`. Ele pediu pra gente tocar algo enquanto ele nos apresentava. Assim fizemos, ele falou umas gracinhas, o pessoal riu, mas eu, com meu ingles deficiente, fiquei sem entender bulhufas.

Um detalhe pertinente: conseguimos tocar mais de uma dezena de composicoes, minhas. Musicas que nao sao `faceis`, como a Susan bem observou. Leo e Adriano sao de uma qualidade enorme e de uma boa vontade comovente: ouviram o material que eu enviei, imprimiram as parts, estudaram... e isso tudo, fazendo as milhoes de `gigs` que eles fazem em NY. Enfim, os caras me `deram uma moral federal`. Fora isso, nos tornamos amigos nesses dois dias e foi como se ja tocassemos juntos a anos. Milagres da musica.

 

 

 

 

Postado dia 23/11/2009

TORCUATO MARIANO

 

Ampliar Imagem 19 de novembro - TORCUATO MARIANO
R$15
22h00
Espaço Rio Carioca -Rua das Laranjeiras 307/Anexo das Casas Casadas - Rio de Janeiro.
Informações: 21 2225-7332
clique na imagem

 

 

 

 

Postado dia 17/11/2009

DIARIO DE BORDO - KIKO CONTINENTINO

 

Ampliar Imagem Kiko Continentino relata os shows com Milton Nascimento nos Estados Unidos.
11/11/2009 (QUARTA) > WASHINGTON
LOCAL: BIRCHMERE MUSIC HALL
ENDEREÇO: 3701 MOUNT VERNON AVENUE
Depois de uma longa viagem com direito a inexplicavel apagao dentro do aviao (ja parado, na hora do desembarque - gracas a Deus), chegamos em Washington. Alexandria eh uma cidade colada na capital norte-americana. Como se fosse a mesma cidade - ainda nao entendi isso direito, mas tudo bem...

O Milton esteve nessa casa que tocamos, Birchmere, ano passado, com o Trio Jobim. Achavamos que o publico seria mais fraco por isso, mas nao foi. O lugar parece um Canecao em miniatura. Um `Canecaozinho`. E tem um Yamaha meia-cauda maravilhoso. Isso ajudou - e muito - o show.

Depois de S. Francisco (o segundo), acho que esse foi o melhor show da Tour. No primeiro, o Mitlon inventou, na hora, um solo pra mim em `LILIA`. Um `open solo`, que eu, naturalmente, adorei! Em mais de 12 anos tocando com o Bituca, nunca tinha improvisado nessa musica - so em jam session, talvez. E ele `largou` o solo de repente, na surpresa... e, por incrivel que pareca, ficou bom. Ate demais. Depois disso, acabou sendo oficializado o tal solo.

Logo apos o improviso do baterista Lincoln Cheib (tambem livre), entrava o meu. Mas nesse show o Bituca se esqueceu, e voltou no tema depois do solo de batera.

Sem problemas, `ferimento leve`, como costumamos dizer... rs.
Entretanto `me aproveitei do momento` e cometi uma ousadia: na musica seguinte, CORACAO DE ESTUDANTE, a introducao - que tambem adoro, eh com piano e violao (com o inconfundivel vocalise do Bituca)... eh um clima bacana, onde improvisamos livremente, juntos, cada um na sua, ate o Bituca puxar a musica.
Mas dessa vez, antes que o Milton tocasse (e cantasse) a primeira nota, entrei em um inesperado PONTA DE AREIA (que nao esta no set-list), just piano solo; algo que comecei a fazer na Tour dos EUA de 2006 e depois se perdeu. Ate, ha poucas semanas atras, quando repeti no show do Marco Lobo em Copacabana. O Bituca estava assistindo e gostou muito.

Pois dessa vez, `devolvi` a surpresa ao Milton e tentei ser o mais inspirado o possivel naquele PONTA DE AREIA de improviso, que acabou se tornando a introducao de CORACAO DE EST... Tive sorte: deu certo! Acho que funcionou pro show e a banda gostou tambem - ainda bem! O Bituca ja me falou hoje umas 3 vezes o quanto curtiu aquilo.

Tocar com o Milton eh assumir riscos, nao posso me esquecer disso jamais. Poderia ter ficado uma m... mas, como saber? So arriscando.

Detalhe: o piano estava com uma som maravilhoso, assim como o monitor do Marcus Gil `bubu`. Nao fosse isso, jamais teria partido para esse `voo rasante` no meio do show. `Perdi` o solo de LILIA, mas consegui criar algo novo que deu certo. Ganhei meu dia.

Fora a empolgacao desse episodio, acho que o show correu muito muito bem. Foi muito bacana e o publico, naturalmente foi as alturas. O Lincoln lembrou que o Bituca arrasou na inetrpretacao de ENCONTROS E DESPEDIDAS... o homem eh forte!

TEMA DOS DEUSES so rolou no show de San Francisco, por insistencia do Wilsinho. Vamos ver se aqui na Berklee a gente consegue `recuperar` essa.

 

 

 

 

Postado dia 14/11/2009

DIARIO DE BORDO - KIKO CONTINENTINO

 

Ampliar Imagem Kiko Continentino relata os shows com Milton Nascimento nos Estados Unidos.
09/11/2009(SEGUNDA)
LOCAL: SANTA CRUZ, CA. > RIO THEATRE
ENDEREÇO: 1205 SOQUEL STREET
SHOW#3 - STA CRUZ, CA.
Particularmente, nao me dei muito bem, nesse show. Temos dois grandes tecnicos de som, o Ronaldo no P.A. e o Macus Gil, um dos melhores operadores de monitor do Brasil - que ja deixou um scrap nesse topico. Apesar de toda a competencia dos dois, o equiipamento era rudimentar e nao me ajudou muito; alem disso estava cansado, confesso, ficamos muito tempo esperando p/ entrar, o local nao dispunha de piano (ficou muito caro o aluguel) acustico, nao me entendi muito bem com o Kurtzweil alugado, enfim... nao foi o meu dia. Mas creio que isso em nada prejudicou o espetaculo. Bituca mandou muito bem e arrebatou a todos, como sempre.

Santa Cruz eh uma cidadezinha agradavel da California, a uma hora e pouco de San Francisco - de van. Cidade litoranea, mas com montanhas tambem. Muito surfista, muito maluco... rsrs. O Teatro que a gente tocou, tem um visual meio `retro`, assim como varios locais na California - coisa que adoro. Na verdade, o teatro eh uma antiga sala de cinema e nos ficamos num camarim do lado da sala de projecao, com uma vidraca grande para o palco. Foi ali que assisti o show de abertura, da cantora chilena Claudia Acuna e seu Trio, com um baixista americano, Yayo - baterista chileno e Juancho, violonista venezuelano; os dois ultimos, mais a Claudia, sao muito amigos do meu irmao, Jorge Continentino - saxofonista, que mora em NY ha 5 anos. Foi muito bacana o encontro, assim como o show deles. Claudia eh uma grande cantora; Depois, tirou fotos com o Bituca, de quem eh fa. Todos do trio sao fas do Milton, o que muito comum ver por aqui.

Dividimos o mesmo camarim, conversamos bastante, trocamos figurinhas, etc.

Interessante a quantidade de gente diferente em Sta. Cruz. Eh meio que `point` dos doidoes, gente muito simpatica e aberta; Foi uma experiencia bacana, apesar de, na minha opiniao, o show nao ter sido quente como foi em L.A. e, principalmente, San Francisco.

 

 

 

 

Postado dia 14/11/2009

DIARIO DE BORDO - KIKO CONTINENTINO

 

Ampliar Imagem Kiko Continentino relata os shows com Milton Nascimento nos Estados Unidos.
07/11/2009(SÁBADO)
EVENTO: SAN FRANCISCO JAZZ
LOCAL: NOB HILL MASONIC CENTER
da minha parte, achei um showzaco esse que fizemos ontem com o bituca no nob hill masonic center, nessa maravilha de cidade que eh san francisco; a tour comecou muito bem. em los angeles, fomos assistidos pelo george duke, airto moreira e flora purim; ontem o show foi jazz puro na atitude criativa, no mais puro estilo `milton` de fazer musica. o teatro eh lindo e o publico foi extremamente respeitoso. pra mim, foi uma atmosfera magica; falar do som que produzimos ontem fica suspeito da minha parte; melhor que outros o facam. mas que eu achei um dos melhores e mais criativos shows q ja fizemos com o bituca ate hoje, eh fato.

nemezio, o set-list foi bem atipico, amigo
veja so:

TEMA DOS DEUSES
A SEDE DO PEIXE
BOLA DE MEIA BOLA DE GUDE
CAXANGA
ENCONTROS E DESPEDIDAS
LILIA
MARIA TRES FILHOS
CORACAO DE ESTUDANTE
PARA LENNON E MC CARTNEY
CANCAO DA AMERICA
CAFUNE
VERA CRUZ
TARDE
BAILES DA VIDA
CRAVO E CANELA

O fato de ter comecado com "Tema dos Deuses" e em seguida "A Sede do Peixe", as duas muito bem recebidas pelo publico, deu o tom do que seria esse show. Lembrando que toquei a primeira, pela primeira vez com o Milton, em mais de 12 anos. "A Sede", tocava na epoca dos Tambores de Minas, o que ja faz tempo.

 

 

 

 

Postado dia 14/11/2009

DIARIO DE BORDO - KIKO CONTINENTINO

 

Ampliar Imagem Kiko Continentino relata os shows com Milton Nascimento nos Estados Unidos.
05/11/2009 (QUINTA)
LOS ANGELES, CA.
THE CONGA ROOM

CONCERT#1 - LOS ANGEELS
Apesar do cansaco e do `fuso 180 graus` (6 horas de diferenca), quase um `fuso japones`, fizemos ontem um show bem legal. O Conga Room eh uma especie de boate, porem maior. Talvez nao seja exatamente o local mais adequado p/ um concerto do Bituca, mas ontem tudo deu certo.

Inicialmente o show estava programado para as 21hs; mas comecou as 23hs, houve um evento antes no local; e aquela velha historia da casa querer vender mais birita e estender o horario do show... o publico ja estava meio impaciente, mas o bituca mandou ver; entrou pra `liquidar a partida`. Devido ao horario estendido, tivemos que cortar algumas do set-list; acabou ficando mais enxuto, melhor ainda, com bis e pedidos de `tris` no final.

Foi uma satisafacao enorme ter na plateia gente como Airto Moreira e Flora Purim, alem do grande GEORGE DUKE, mestre do piano-teclado / jazz & blues swing; que alem de tudo eh um cara extremamente simpatico e amavel. Foi depois no camarim falar conosco, conversou longamente com o Bituca - que ja participou de um disco com ele. Ao que me parece, curtiu bastante o show, o que muito me honra.

Alem deles, muitos outros musicos norte-americanos que amam a musica do milton e o publico brasileiro que acompanha artistas brasileiros que se apresentam fora. Shows assim sempre tem uma conotacao emocional bem forte. E mexer com a emocao das pessoas eh especialidade do nosso querido Bituca.

 

 

 

 

Postado dia 14/11/2009

MILTON NASCIMENTO NOS ESTADOS UNIDOS

 

Ampliar Imagem Milton Nascimento QUARTET
***
05/11/2009 (QUINTA)
LOS ANGELES, CA.
THE CONGA ROOM
***
07/11/2009(SÁBADO)
EVENTO: SAN FRANCISCO JAZZ
LOCAL: NOB HILL MASONIC CENTER
ENDEREÇO: 1111 CALIFORNIA STREET
***
09/11/2009(SEGUNDA)
LOCAL: SANTA CRUZ, CA. > RIO THEATRE
ENDEREÇO: 1205 SOQUEL STREET
TELEFONE: (831) 4238209
CAPACIDADE: 680 LUGARES
***
11/11/2009 (QUARTA) > WASHINGTON
LOCAL: BIRCHMERE MUSIC HALL
ENDEREÇO: 3701 MOUNT VERNON AVENUE
TELEFONE: (307) 5497500
CAPACIDADE: 500 LUGARES
***
15/11/2009 (DOMINGO) > BOSTON, MA.
LOCAL: BERKLEE PERFORMANCE CENTER
ENDEREÇO: 136 MASSACHUSETTS AVENUE
TELEFONE: (617) 7472261
CAPACIDADE: 1215 LUGARES
***
17/11 >> NY >> Zinc Bar
Kiko Continentino - samba-jazz Trio
with: Leonardo Cioglia, acoustic bass / Adriano Santos, drums
One day before performance at the Carnnegie Hall with Milton Nascimento Quartet, the brazilian pianist and composer Kiko Continentino plays at the Zinc Bar with two another brazilian musicians, Leonardo Cioglia (bass) and Adriano Santos (drums), who live in NY. On the program, compositions by Continentino, Nascimento, Villa-Lobos, Caymmi, Jobim and Eça.
***
18/11/2009(QUARTA) >>> New York City
LOCAL: CARNEGIE HALL – Stern Auditorium/Perelman Stage
ENDEREÇO: 881 7TH AVENUE
TELEFONE: (212) 6320540
SITE: www.carnegiehall.org
CAPACIDADE: 2.804 LUGARES
***
*

 

 

 

 

Postado dia 11/11/2009

BATUCADAS BRASILEIRAS-RIO DE JANEIRO

 

Ampliar Imagem

 

 

 

 

Postado dia 12/11/2009

TONINHO HORTA EM SABARÁ

 

Ampliar Imagem

 

 

 

 

Postado dia 12/11/2009

V NITERÓI MUSIFEST INSTRUMENTAL

 

Ampliar Imagem A Secretaria de Cultura, Fundação de Artes de Niterói e a loja Disconildo receberão, a partir do dia 15/10, as inscrições para o 5o Musifest, que já é parte do calendário oficial da cidade. As oficinas serão ministradas por Eduardo Ardanuy, guitarrista da banda Doctor Sim; Carlos Bala, baterista de Djavan, Maria Bethânia e Chico Buarque, e Marcos Lobo, percussionista de Billy Cobhan.

Os shows do Musifest acontecerão nos dias 04, 05 e 06 de novembro, sempre às 19h, no Teatro Municipal de Niterói e as oficinas e workshops serão realizados no Museu de Arte Contemporânea de Niterói. O Musifest é organizado pelo baixista Arthur Maia.

Nestes quatro anos, foram mais de 30 mil participantes, além das oficinas absolutamente lotadas, contando com 1,5 mil alunos. A cidade, que tem vocação musical e artística, acolhe o Musifest, que objetiva principalmente a formação e atualização dos estudantes de música, através de workshops, como também promovendo o intercambio com outros profissionais da área.


Programação

Outras Informações:

Artur Maia 9935-9351 / Andréa 2621-3698/8851-7222

SERVIÇO:

V NITERÓI MUSIFEST INSTRUMENTAL – TEATRO MUNICIPAL DE NITERÓI

Data: 03 a 05

Horário: 19h

Ingresso: R$15

03/11: JUAREZ MOREIRA & CONVIDADOS

04/11: MARCO LOBO & BANDA

05/11: TARYN SZPILMAN & QUARTETO

 

 

 

 

Postado dia 22/10/2009

ARTHUR MAIA EM UBERABA

 

Ampliar Imagem data:
26/10/09
hora:
19:30
onde:
R:Luis Soares 520,Fabricio
detalhes:
WORKSHOP ARTHUR MAIA
O MELHOR BAIXISTA DE TODOS OS TEMPOS.

data:26/10/2009
horário:19:30hs
local:Auditorio da CDl -
R:Luis Soares 520, Fabrício
(proximo ao estádio Uberabão)
Ingressos:1 pacote de 5Kg de arroz que serão revertidos em doações para instituições de caridade.
A troca devera ser feita na Jo Musical (Av. Santa Beatriz 1015).
DEPOIS QUEM SABE, UMA CANJA NO ARCHIMEDES !

 

 

 

 

Postado dia 21/10/2009

Música Audaz - Fã Clube Toninho Horta

 

Ampliar Imagem Tudo sobre Toninho Horta ! Blog da minha amiga Maria Valéria.
http://faclubemusicaaudaz.blogspot.com/

 

 

 

 

Postado dia 14/10/2009

Demorô - Paulo Kauim

 

Ampliar Imagem Hai kai de Kauim



Severino Francisco



Desde o início da construção de Brasília, sempre foram os artistas que lançaram o olhar mais atento, agudo e amoroso para a cidade modernista. Eles nunca se preocuparam se ela tinha ou não esquinas e outras trivialidades, pois perceberam claramente que estavam diante de uma proposta inovadora.. Brasília inspirou diretamente um dos principais manifestos do trio paulista de poetas formado por Augusto de Campos, Haroldo de Campos e Décio Pignatari, intitulado Plano Piloto da Poesia Concreta.


Quando leu os manifestos o pernambucano/taguatinguense Paulo Kauim sentiu-se em um beco sem saída, em uma encruzilhada, no desafio de produzir uma poesia que incorporasse as técnicas de vanguarda e não renegasse a experiência de nordestino impregnado de cultura popular. Como conciliar Pound e pedra, Mallarmé e maracatu, Cummings e Cartola?



Kauim passou 30 anos quebrando a cabeça, mas conseguiu abrir uma fresta para sair da encruzilhada e escavar uma voz própria na poesia, com algo de concretismo e cordel, rap e repente, ideograma e grafite, Niemeyer e João Cabral de Melo Neto, Brasília e Recife, utopia e memória, hai-kai chinês e samba, teatro Nô e alegoria de carnaval: “O Brasil é Jô e Gil/Nô e new/É Assis e Noel/É caqui com cajá/judô com dendê/É Araci com araçá”.



O resultado destas experimentações está registrado em Demorô (Ed. Thesaurus), uma espécie de livro-objeto, que se apropria livremente das inovações concretistas. É uma poesia que evoca a do curitibano Paulo Leminski, no verso rápido e no humor, mas que é muito marcada pela arquitetura, os marcos modernistas, o gosto experimental e a espacialidade de Brasília



É uma poesia concreta recriada por um olhar tropicalista, animado pelo gosto anárquico de devoração antropofágica e mistura de múltiplas linguagens no mesmo caldeirão. O grafite, a falha e o erro borrando o design asséptico da paisagem: “O Brasil é errado desse jeito/Porque começou/com a faculdade de direito”.



O eixo geográfico por onde se move a poesia de Kauim é quase sempre o formado por Pernambuco/Brasília/Brasil/África.Repente, samba e rap: “A ira/A usura branca/Não sabiam/ Que dos podres porões/Das escravasvelas/sairia o samba/o vento/no lenço/no pescoço/no arco/na lapa”.



De maneira análoga ao que ocorreu com o Plano Piloto de Lúcio Costa, o Plano Piloto da Poesia Concreta também era muito racional e foi implodido pelas contradições da cultura brasileira, não se cumprindo como havia sido planejado. Um lance de dados jamais abolirá o acaso, já havia escrito Mallarmé, em um verso que se tornou um dos lemas preferidos dos poetas concretos. E, de fato, o acaso jogou os seus dados.



No diálogo, muitas vezes tenso, com os planos pilotos, estão emergindo poetas interessantes. Apesar de cair algumas vezes em maneirismos de vanguarda, Kauim está ensaiando uma resposta singular ao desafio colocado pela Poesia Concreta, jogando o lance de dados da poesia com muita liberdade, sem excluir nada de sua história ou da história da cultura brasileira: “A felicidade brasileira/Toda/Cabe num pandeiro”.

http://www.tradepar.com.br/detalhes/kauim-paulo--demoro-8570627645-682.html




 

 

 

 

Postado dia 03/10/2009

SAMBAJAZZ TRIO

 

Ampliar Imagem SAMBAJAZZ TRIO Formado por Kiko Continentino no piano (e teclados), Luiz Alves no contrabaixo acústico e Clauton ..Neguinho.. Sales na bateria e trompete, o SAMBAJAZZ TRIO é um grupo instrumental que toca de tudo, mas em tudo o que toca, estão presentes o swing e a sutileza do samba, a elegância harmônica da bossa e a liberdade jazzística, em suas infinitas possibilidades. Pianista, tecladista e compositor, integrante da banda de Milton Nascimento e seu parceiro em composições do novo CD (Pietá), Kiko Continentino é reconhecido por grandes nomes da MPB, atuando também como arranjador e produtor musical. Há mais de oito anos Kiko compõe a banda de Milton, desde o show Tambores de Minas, do qual também assina todas as faixas do CD ao vivo. No CD Pietá, Kiko teve a grata experiência de escrever um arranjo para orquestra que foi regido pelo maestro Eumir Deodato. Ainda com Milton, participou da temporada do show Crooner, adicionando alguns arranjos seus aos anteriores, de Wagner Tiso. Gravou o CD de Gil & Milton, excursionando com os artistas pelo mundo afora. Foi convidado a compor o Quarteto Jobim Morelenbaum (substituindo Daniel Jobim), em shows por todo o país e exterior. Além de tocar com Milton Nascimento, Kiko Continentino já trabalhou com alguns dos maiores nomes da música brasileira como Gilberto Gil, Djavan, Fernanda Abreu, Emílio Santiago, Edu Lobo, João Bosco, Claudio Zoli, Ivete Sangalo, Arthur Maia, Pepeu Gomes, Simone Guimarães, entre outros. O nome de Luiz Alves está sempre associado aos grandes astros da nossa música, já tendo tocado e gravado com: Tom Jobim, Dori Caymmi, Edu Lobo, Carlos Lyra, Leni Andrade, Jonnhy Alf, Gal Costa, Chico Buarque, Toninho Horta, Mauro Senise, Sivuca, Hélio Delmiro e muitos outros. Essa presença constante é a responsável pelo título de preferido por nove entre dez dos maiores músicos brasileiros. Desenvolveu trabalhos de estúdio, gravando com Paulo Moura e Egberto Gismonti, tendo oportunidade ainda de excursionar por diversas capitais brasileiras. Em 1970 formou com Milton Nascimento e Wagner Tiso o Som Imaginário. O grupo lançou quatro discos de grande sucesso, trabalho obrigatório na antologia da moderna música popular brasileira. Na década de 80, junta-se a Luis Eça (piano) e Robertinho Silva (bateria), formando o Triângulo. O grupo consegue grande afinidade e cada integrante se supera em seu instrumento. Considerado ainda um dos melhores da atualidade (é um mestre do swing no contrabaixo acústico), Luiz vem se desdobrando como baixista do quarteto de Maurício Eihorn e do trio de João Donato (com quem excursionou recentemente pela Europa, Rússia e Japão), além de shows e gravações com muita gente boa. Mais conhecido pelo apelido ..Neguinho.., o músico Clauton Sales é um fenômeno dos mais raros já vistos na cena instrumental brasileira. Filho de maestro de banda do interior de Pernambuco, Neguinho começou cedo no trompete, e, logo depois, também no trombone. Com um timbre bonito e aveludado, muita originalidade na forma de tocar, recebeu ainda jovem, um prêmio concedido anualmente para o melhor trombonista do nordeste, no programa de TV de José Castelão. Mais tarde veio para o Rio de Janeiro e passou a tocar bateria, participando dos grupos de Geraldo Azevedo, Luis Melodia, Gonzaguinha, Tim Maia, Selma Reis, Luizão Maia, Jota Moraes, Nico Assumpção, Leila Pinheiro, entre outros. Entretanto, o trompete não ficou de lado. Neguinho inovou, criando uma maneira de tocar simultaneamente os dois instrumentos, sem que se percebesse a ausência de qualquer um deles. Não se trata de misant scene, excesso de virtuosismo ou algum tipo de jogada circense. O baterista eventualmente ..tira da manga.. seu trompete, tocando os dois instrumentos com a mesma intensidade, swing e elegância. A mais pura aula de musicalidade, sem nenhuma intenção de impressionar pelo jogo de cena, mas sim emocionar com o resultado musical que se obtém dessa inusitada mistura. O repertório do SAMBAJAZZ TRIO é formado por clássicos do samba-jazz, bossa-nova, MPB, samba antigo, chôro, standards de jazz, sucessos internacionais, ritmos latinos, além de composições inéditas. Com arranjos originais e criativos, os músicos desenvolvem uma fusão de todos esses estilos, tornando a música agradável para se ouvir e dançar. O Trio se sai bem tanto em shows, como também em bailes, recepções e outros tipos de eventos. Jobim, Noel, Baden, Pixinguinha, Ary, Donato, Cartola, Caymmi, Djavan, Lupicínio e Jorge Ben estão entre os vários compositores escolhidos, juntamente com temas da própria safra do trio. A idéia é reconectar fios que ficaram desligados desde os anos 60, época em que se fazia no Brasil um som impregnado de bom gosto e modernidade. Naturalmente, essas informações vão sendo transportadas para uma nova perspectiva, tornando o som atual.
http://www.americanas.com.br/AcomProd/580/306821

 

 

 

 

Postado dia 30/09/2009